FESAIA News NOTÍCIAS

Viacom viola os direitos dos criadores audiovisuais da Argentina

Através de um comunicado, a FESAIA – Federação de Sociedades de Autores e Intérpretes Audiovisuais, repudia as cláusulas abusivas e indignas que integram as bases do Primeiro Concurso de Criadores organizado pelo VIS – Viacom International Studios.

 

Quando alguém quer trocar ouro por espelhos coloridos e nem sequer lhe dá os espelhos, mas pretende pegá-lo com miragens, não apenas desaponta, mas rouba.

Quando alguém encoraja as esperanças daqueles que só tem esperanças e, aproveitando o entusiasmo e os desejos, hipoteca o futuro deles, não apenas desencoraja, mas trai.

Quando alguém convoca os jovens através de mecanismos enganosos e publica concursos que ocultam cessões e apropriação de obras, exigindo-lhes tudo por nada, não apenas ofende a dignidade dos criadores convocados, mas infringe a lei.

Quando esse alguém tem nome famoso e relevância social como empresa de radiodifusão, sua responsabilidade para com toda a sociedade por esse fato é agravada.

Por essas razões, que violam os princípios mais elementares da propriedade intelectual, contestamos publicamente o Primeiro Concurso de Criadores na Argentina organizado pelo VIS – Viacom International Studios, e faremos tudo ao nosso alcance para que as cláusulas abusivas e indignas que constituem as Bases sejam definitivamente eliminadas.

A FESAIA lamenta profundamente que, em circunstâncias como as que vivemos, onde toda nossa energia deveria estar voltada para nos ajudar a sair do pântano que nos ameaça, surjam convocações como essa, que demonstram claramente que a intenção dessa empresa não é promover novos valores entre os mais jovens, mas recrutar vontades para se apropriar de seu talento e de suas obras.

Não permitiremos que esses ataques aos direitos consagrados, que alguns pretendem tornar uma prática habitual, ocorram em nosso país.

Porque temos leis, decretos e jurisprudência que estabelecem e protegem nossos direitos como criadores.

Porque herdamos e mantemos uma tradição de luta por mais de um século pela conquista e reafirmação desses direitos.

Porque existem sociedades de gestão coletiva que estão dispostas a defender seus parceiros e representados diante de quem quer que seja e como seja.

OS DIREITOS AUTORAIS E DE INTERPRETAÇÃO NÃO SÃO LETRA MORTA.
ELES ESTÃO MAIS VIVOS DO QUE NUNCA E FAREMOS RESPEITAR.
FESAIA
Federação de Sociedades de Autores e Intérpretes Audiovisuais

VEJA O COMUNICADO DE FESAIA