ADAL ALGyD Featured 3 FESAAL América Latina e Caribe News

DASC e REDES assinaram com as redes Caracol e RCN para a coleta de direitos autorais na Colômbia

As redes de televisão mais importantes da Colômbia, Caracol Televisión e Canal RCN, reconhecem e assinam um acordo pelo pagamento de direitos autorais dos diretores e roteiristas da Colômbia e do mundo, através das sociedades de gestão coletiva DASC – Diretores Audiovisuais Sociedade Colombiana de Gestão e REDES – Rede Colombiana de Roteiristas Audiovisuais.

Representantes da DASC e REDES assinam acordo nos escritórios da Caracol Televisión.

Sendo um evento sem precedentes, representando o esforço que os Autores Audiovisuais Colombianos realizam hà anos, a DASC e a REDES assinaram um contrato de pagamento por a exibição pública de obras audiovisuais nas maiores redes de televisão locais: Caracol Televisión e Canal RCN. Este acordo remunera todos os diretores e roteiristas da Colômbia, bem como seus colegas de todo o mundo pertencentes a sociedades internacionais com as quais mantêm acordos recíprocos, em conformidade com a aclamada Lei Pepe Sánchez.

Representantes da DASC e REDES assinam acordo nos escritórios da RCN Televisión.

As sociedades DASC e REDES, iniciadas em 2012, lutaram para obter os direitos de remuneração dos diretores e roteiristas de seu país, uma luta incorporada com a aprovação da Lei Pepe Sánchez, que consagra o direito de remuneração como autores audiovisuais aos roteiristas e diretores no território da Colômbia, que não tivesse sido possível sem a ajuda e apoio da deputada Dra. Clara Rojas no Parlamento de Colômbia, peça fundamental para os autores.

As negociações com os diferentes usuários, em nome da DASC e da REDES, são lideradas por ABS Consultores presidida pela Dra. Adriana Saldarriaga, quem é de vital importância neste grande passo, sendo a pessoa que acompanha o direito dos autores audiovisuais desde seus inícios e é considerada uma das advogadas mais importantes no campo dos direitos autorais na região. A Dra. Saldarriaga integra junto com seus colegas de Latinoamèrica: os doutores Luis Mangiavillano (DAC, Argentina); German Gutiérrez (ARGENTORES Argentina); Daniel Pitanga (DBCA Brasil); Paula Vargueiro (GEDAR Brasil), o Comitê Técnico e Jurídico Latinoamericano da FESAAL, que teve seu Congresso Anual das Sociedades de Autores Audiovisuais da América Latina recentemente na cidade de Cartagena das Índias, Colômbia.

A Dra. Adriana Saldarriaga, assessora juridica da DASC e a REDES, e o Diretor Audiovisual Mario Mitrotti, Presidente da DASC.

Este passo tão importante na região, é o resultado do plano de apoio económico e técnico criado pela DAC – Diretores Argentinos Cinematogràficos– que tem como principal objetivo a criação, apoio e colaboração de sociedades de gestão coletiva naqueles países que não têm representatividade, defendendo os direitos autorais na América Latina. Dada a urgência, a DAC reuniu seus pares latino-americanos formando a aliança ADAL – Aliança de Diretores Audiovisuais da América Latina – aderindo a este plano ARGENTORES – Sociedade Geral de Autores da Argentina, sendo a sociedade mais antiga da Argentina que, reunindo seus pares latino-americanos formou a ALGyD – Aliança Latino-Americana de Roteiristas e Dramaturgos.

A fusão das duas alianças formou a FESAAL na cidade de Havana, Cuba, em 2018, que hoje conta com 12 sociedades-membro fundadoras e um sem número de autores audiovisuais que as representam, formando um coletivo com um único objetivo comum: defender os direitos autorais na região.

Sendo já um sucesso na região da Colômbia, o plano de ajuda também foi estabelecido no território do Brasil, onde a DBCA – Diretores Brasileiros de Cinema e do Audiovisual e a GEDAR – Gestão de Direitos dos Autores Roteiristas, foram formados e hoje, eles não apenas possuem um grande número de autores, obras declaradas e acordos internacionais de representação recíproca, mas também com a habilitação de seu governo para funcionar como Sociedades de Gestão Coletiva em seu território pela representatividade dos Autores Audiovisuais Brasileiros.

A luta pelos direitos dos autores audiovisuais continua e se aprofunda com a FESAAL, que hoje reúne as sociedades audiovisuais de roteiristas e diretores, em um evento inédito para a região, quando há 8 anos existiam apenas duas sociedades. Leis foram conquistadas, direitos reconhecidos por grandes usuários de televisão, cabo, satélite e outros usuários, e esse é o caminho que os criadores audiovisuais da América Latina decidiram seguir, que contagia rapidamente outros países do mundo, como a Federação Russa, Azerbaijão, Coréia do Sul, Japão, entre outros.

Esses passos conquistados são o resultado da força da união dos Autores e do esforço que sua luta representa na região. Nossos mais amplos parabéns aos nossos queridos colegas colombianos.