ADAL ALGyD América Latina e Caribe News NOTÍCIAS

As sociedades brasileiras do AUDIOVISUAL obtiveram autorização do governo para arrecadar e distribuir os direitos de seus autores

Após um longo caminho percorrido na defesa dos direitos autorais no Brasil, os autores audiovisuais das sociedades DBCA – Diretores Brasileiros de Cinema e do Audiovisual, e a GEDAR – Gestão de Direitos de Autores Roteiristas, obtiveram neste mês de dezembro a autorização para seu funcionamento como sociedades de gestão no território brasileiro.


  • Sylvio Back – Diretor – Roteirista
    Présidente DBCA

  • Antônio Carlos da Fontoura – Diretor
    Vice-Presidente DBCA

  • Ricardo Pinto e Silva – Diretor
    Secretário Geral DBCA

  • Guilherme de Almeida Prado – Diretor
    Tesoureiro DBCA


  • Marcilio Eiras Moraes Roteirista
    Presidente GEDAR

  • Thiago Dottori Roteirista
    Vice-Presidente GEDAR

  • Sylvia Tereza da Palma de Mello Roteirista
    Secretária Geral GEDAR

  • Rafael Leal – Roteirista
    Tesuoreiro GEDAR

Os autores audiovisuais das sociedades de gestão engajadas na defesa dos direitos autorais foram convocados neste mês de dezembro para uma reunião com o Secretário dos direitos autorais do Brasil, que anunciou a autorização para que as sociedades de gestão coletiva DBCA (Diretores Brasileiros de Cinema e do Audiovisual) e GEDAR (Gestão de Direitos de Autores Roteiristas), possam arrecadar e distribuir direitos autorais a seus autores associados na República Federativa de Brasil, como também – e através de acordos internacionais, para as sociedades irmãs que representarão no Brasil os autores audiovisuais de todo o mundo.

Este é o resultado de uma longa luta pela proteção de seus direitos que os diretores e roteiristas audiovisuais brasileiros estão realizando não apenas nacionalmente, mas também na América Latina que, ano após ano, alcançou níveis regionais de crescimento muito elevados, e que foi liderada e suportada tanto técnica como economicamente pelas alianças latino-americanas ADAL (Aliança de Diretores Audiovisuais Latino-Americanos) e ALGyD (Aliança Latino-Americana de Roteiristas e Dramaturgos).

Celebramos o avanço cultural que o Brasil teve, destacando, sobretudo, a luta de seus autores, e sendo um exemplo a seguir na região da América Latina.